Dados ajudam a otimizar tempo e processos na gestão de viagens

Texto

Muitas empresas gastam mais tempo extraindo dados de diferentes fontes e construindo gráficos do que de fato analisando resultados e desenvolvendo estratégias. No mundo de viagens corporativas não é diferente.

No entanto, a quantidade da dados ajudam a otimizar tempo e processos para facilitar a tomada de decisão, ter novos insights e agregar valor ao negócio da empresa. Obusiness intelligence não é apenas sobre relatórios de produtividade, é mais que isso. Ele traz benefícios diretos para os clientes – os viajantes – e para a gestão de viagens.

“O setor mudou drasticamente nos últimos anos. O que costumava ser algo mais tático, hoje é mais baseado em algoritmos. As oportunidades que os dados apresentam nos tornam líderes e verdadeiros influenciadores dentro da empresa. Osinsights extraídos ajudam a influenciar nossos stakeholders e beneficiar nossos clientes”, explica a diretora global de Viagens e Eventos da ITW, Catherine Sharpe.

Os dados estão aí para realmente ajudar a tirar um pouco do operacional e trazer números que impactem na gestão de viagens. O que não era possível antigamente, hoje traz vantagens e ajuda a dissecar o que o gestor ou a TMC está fazendo. Eles trazem oportunidades de cavar savings e oferecer melhores serviços aos viajantes, que são o principal ativo da empresa.

Segundo o diretor da HRS na América Latina, Alexandre Oliveira, big data, dados estruturados e insights ajudam a oferecer valores de benchmarking ao seu público. “Você pode quantificar precisamente quais são seus savings, quais as tarifas para cada cliente e muito mais. O nível de informação de negociação acaba sendo elevado”, explica.

Fonte: https://www.panrotas.com.br/viagens-corporativas/gestao-de-viagens/2019/06/dados-ajudam-a-otimizar-tempo-e-processos-na-gestao-de-viagens_165129.html