A relação do mundo digital e os hábitos de consumo do viajante

Texto

A influência da tecnologia vem transformando radicalmente o perfil dos consumidores, que estão cada vez mais empoderados e querem mobilidade, novas experiências, otimização de tempo, segurança, além de preço. São muitas as inovações, como inteligência artificial, realidade aumentada e internet das coisas, e as empresas estão se adaptando a esta nova voz de seus clientes.

“A TMC deve ter um BI rápido e efetivo, que responda combinado às tendências e aos dados históricos. Outra parte muito importante é o viajante, temos de olhar com muito carinho para ele e tornar sua vida mais fácil, do início ao fim. Além disso, a maneira de se comunicar precisa ser além do e-mail e telefone, precisa ser chat, 24 horas, quando ele precisar”, explica a diretora de Operações da CWT, Priscila Neiva.

Para o passageiro de companhia aérea, as tecnologias precisam estar presentes desde a pré-reserva, até depois de descer do avião. Outro ponto importante é que elas necessitam também estar adequadas ao viajante. “Esteja perto do seu cliente, saiba o que ele quer, para, aí sim, aplicar a tecnologia para ele”, afirma o diretor de Vendas da American Airlines para São Paulo e Região Sul, José Roberto Trinca.

Já no setor da hospitalidade, a tecnologia vai além da estrutura. Os recursos tecnológicos complementam toda a jornada do hóspede, desde antes do check in, até ele chegar em casa e avaliar sua estada no hotel. Chatbots, machine learning e inteligência artificial também são ótimos recursos para garantir que a empresa hoteleira em questão seja a melhor proposta para aquele cliente.

“Quando esse match acontece, tem um robô por trás, entregando a melhor opção de preço e custo benefício. A inovação tecnológica não está somente dentro do hotel, ela vai além, fazendo uma combinação de perfil e produto ideal”, diz a gerente de Marketing do Hilton, Juliana Nakagami.

 

Fonte: https://www.panrotas.com.br/viagens-corporativas/tecnologia/2019/06/a-relacao-do-mundo-digital-e-os-habitos-de-consumo-do-viajante_165154.html