Compartilhe

disruption

A nossa indústria de viagens, eventos e lazer passa pelo que chamamos de “disruption”, uma ruptura, um rompimento de padrão em todos os sentidos, desde a maneira como se compra viagens, com vários e diversos canais de compras novos a disposição, até a maneira da expectativa do viajante, que é de atendimento digital, rápidos e ao mesmo tempo, este viajante está sempre em busca de novas experiências.

Além do viajante e o cliente, a cadeia produtiva de viagens passa também por grandes mudanças, os fornecedores(cias aéreas, hotéis, locadoras, empresas de tecnologias, agências de viagens e eventos, entre outros), tem que renovar, inovar, e estão se preparando para lidar com um consumidor diferente, que tem acesso todos os dias a ofertas por vários canais(apps, mídias sociais, snapchat, etc.) e muda seu jeito de viajar.

Mas as necessidades continuam iguais, assim como precisamos de transações bancarias diariamente, só que agora fazemos a maioria delas online. Em viagens é a mesma coisa, a necessidade de viajar são as mesmas, só que a maneira de transacionar e de faze-la é que mudou e com isso muda a relação de consumo, seja com o viajante ou com a gestão de viagens!

Na parte da gestão(o programa de viagens), por parte dos clientes, compradores e TMCs, a estratégia de compra se torna cada vez mais necessária, visto que as escolhas estao cada vez mais complexas. O que é melhor para o cliente e seus viajantes? Administrar este negócio é uma arte, trata-se de um negocio muito técnico e com variáveis que mudam diariamente, fazendo que a analise dos contratos sejam revisitadas periodicamente.

Você está preparado? É flexível a ponto de se abrir e adorar esta ruptura?

Fonte: http://blog.panrotas.com.br/viagensemice/index.php/2016/07/19/disruption/